Laboratório de Psicopatologia Fundamental

São Paulo, 17 de outubro de 2017

Bibliografias > Neurose obsessiva

Bibliografia preparada pelo dr. Manoel Berlinck. 

 
 
ABRAHAM, Karl (1920). A valorização narcisista dos processos excretórios nos sonhos e na neurose. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005. ____(1920). Contribuições à teoria do caráter anal. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta
 
ABRAHAM, Karl (1920). A valorização narcisista dos processos excretórios nos sonhos e na neurose. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
ANDRÉAS-Salomé, Lou. Anal e sexual. In: Associação Psicanalítica de Porto Alegre (org.). A necessidade da neurose obsessiva. Porto Alegre: APPOA, 2003.
 
ASSOCIAÇÃO Psicanalítica de Porto Alegre (org.). A necessidade da neurose obsessiva. Porto Alegre: APPOA, 2003.
 
BERLINCK, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
BESSET, Vera Lopes. Do horror ao ato – a sexualidade na etiologia da neurose obsessiva. Latusa, n. 3, 1999.
 
BOUVET, Maurice. O ego na neurose obsessiva. Relação de objeto e mecanismos de defesa. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
BRUSSET, Bernard e COUVREUR, Catherine (orgs). A neurose obsessiva. Trad. de Sergio Joaquim de Almeida e Dirceu Scali Jr. São Paulo: Escuta, 2003.
 
COSTA, Ana Maria da. Dialética do dom e exercício do sexo. In: Associação Psicanalítica de Porto Alegre (org.). A necessidade da neurose obsessiva. Porto Alegre: APPOA, 2003.
 
FERRAZ, Flávio Carvalho. A “religião particular” do neurótico. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
FIGUEIREDO, Luis Cláudio e CINTRA, Elisa Maria Ulhoa. Lendo André Green: o trabalho do negativo e o paciente limite. In: Cardoso, Marta Rezende (org.). Limites. São Paulo: Escuta, 2004. p. 13-58.
 
FRANCO, Sergio de Gouvêa. Pensando a neurose obsessiva a partir de “Atos obsessivos e práticas religiosas”, de Freud. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
FREUD, S. (1907). Atos obsessivos e práticas religiosas. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1969. v. IX.
 
GREEN, André. Neurose obsessiva e histeria: suas relações em Freud e a partir de Freud. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
GURFINKEL, Décio. Ódio e inação: o negativo na neurose obsessiva. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
JERUSALINSKY, Alfredo. Manual de instruções para refazer o pai a cada instante. In: Associação Psicanalítica de Porto Alegre (org.). A necessidade da neurose obsessiva. Porto Alegre: APPOA, 2003.
JONES, Ernest. Traços de caráter anal-erótico. In: Papers on Psycho-analysis. Boston: Beacon Press, 1948.
KEHL, Maria Rita. A necessidade da neurose obsessiva. In: Associação Psicanalítica de Porto Alegre (org.). A necessidade da neurose obsessiva. Porto alegre: APPOA, 2003.
 
MELMAN, Charles. A propósito da neurose obsessiva. In: Clínica psicanalítica. Artigos, conferências. Salvador: Ágalma/EDUFBA, 2000. p. 22-34.
 
RIBEIRO, Maria Anita Carneiro. Um certo tipo de mulher. Mulheres obsessivas e seus rituais. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 2001.
 
ROVALETTI, María Lucrecia. A objetivação do tempo no mundo obsessivo. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
SUSSEKIND, Carlos e Carlos. Armadilha para Lamartine. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
 
TELLES, Vera Stela. Mecanismos de defesa na neurose obsessiva: formação reativa, anulação e isolamento. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
VIGARELLO, Georges. O limpo e o sujo. Uma história da higiene corporal. Trad. de Monica Stahel. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
 
WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
 
____(1908). Caráter e erotismo anal. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1969. v. IX.
 
____(1908). Moral sexual “civilizada” e doença nervosa moderna; In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1969. v. IX.
 
____(1909). Notas sobre um caso de neurose obsessiva. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1969. v. X.
 
____(1913). Totem e tabu. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1969. v. XIII.
 
____(1915). Neuroses de transferência: uma síntese. (1915). Trad. de Abram Eksterman. Rio de Janeiro: Imago, 1987.
 
____(1918). A neurose obsessiva. In: História de uma neurose infantil. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1969, v. XVII, p. 71-80.
 
____A mulher obsessiva entre a tragédia e o humor. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
____A neurose obsessiva. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. 126 págs.
 
____Metapsicologia da neurose obsessiva. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
____e ZANOTTI, Susane Vasconcellos. A enfermidade dos tabus: do querer gozar ao querer dizer. In: Berlinck, Manoel Tosta (org.). Obsessiva neurose. São Paulo: Escuta, 2005.
 
____nalidade primária. Relações com a organização obsessiva. Revista IDE, n. 40, p. 44-63, novembro de 2004.