Laboratório de Psicopatologia Fundamental

São Paulo, 18 de outubro de 2017

Requisitos > Requisitos para Mestrado e Doutorado

Requisitos para mestrado e doutorado
 
 
O Exame de Qualificação de Mestrado e de Doutorado possui, pelo menos, duas funções. 
 
A primeira é a de determinar se o candidato está apto a prosseguir o trabalho, visando a redação final da dissertação ou da tese. Esta avaliação é, em primeiro lugar, de responsabilidade do candidato e, em seguida, da Banca Examinadora. É sempre bom lembrar que a responsabilidade do orientador é orientar à medida que o candidato apresente um texto, um esboço, ou seja, a partir de um ponto de referência que traduza o caminho que o candidato pretende trilhar. A orientação a partir de um relato verbal que contém intenções é praticamente inútil, assim como também é impossível qualquer orientação de candidatos que ainda não sabem o que vão pesquisar. Só a partir de texto escrito, em que o candidato revela suas intenções, é que o orientador pode fornecer direções, perspectivas e sugestões ao trabalho e tentar evitar que o candidato se perca em trajetórias pouco produtivas, determinadas pela moda ou, até, inúteis. Entretanto, o orientador não pode obrigar o candidato a seguir um caminho que este se recusa a percorrer. Cabe, por isso, ao candidato, sustentar suas idéias de forma coerente, clara e convincente, com a devida argumentação clínica e teórica. 
 
É bom lembrar que a avaliação da Banca Examinadora é do trabalho e seu mérito, e não do orientador ou do candidato. 
 
Em segundo lugar, o Exame de Qualificação deve ser uma oportunidade privilegiada do candidato escutar o que três doutores têm a dizer sobre a sua dissertação ou tese. O candidato não está ali para se defender, pois não está sendo julgado, mas para explorar, com os examinadores, os possíveis caminhos produtivos que podem conduzir seu trabalho a uma conclusão satisfatória. 
 
Tanto para o Mestrado como para o Doutorado, há requisitos formais para a apresentação do trabalho, que são os seguintes: 
 
1. O texto deve ser redigido em português, segundo a norma culta; 
 
2. Deve ser impresso em um único lado de folha de papel formato A4 (210 x 297 mm), em qualidade carta, utilizando fonte Times New Roman tamanho 14, com 25 linhas por página, em espaço interlinear de 1,5 cm e com páginas devidamente numeradas; 
 
3. A página de rosto deve conter o nome completo do candidato, o título e sub-título completos do trabalho, os dizeres Trabalho apresentado para o Exame de Qualificação visando obter o grau de Mestre (ou de Doutor, se este for o caso), o nome do orientador, local e data; 
 
4. O sumário ou índice deve conter todos os títulos e sub-títulos que dividem o trabalho em capítulos e sessões; 
 
5. É obrigatória a indicação da bibliografia de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT; 
 
6. As notas de rodapé podem estar ao pé da página a que se referem, ou no fim do respectivo capítulo, devendo ser claramente numeradas tanto no texto quando nas notas, de forma correspondente; 
 
7. As citações devem sempre estar entre aspas e referidas explicitamente à respectiva fonte; 
 
8. A "introdução" do trabalho deve conter a situação problemática, ou seja, as motivações que levaram o autor a se dedicar ao estudo do tema proposto (ver "Considerações sobre a elaboração de um projeto de pesquisa em psicanálise", mimeografado). Ela deve conter a argumentação do por quê, e do como, do caminho escolhido, além de algumas precisões tais como: os limites do trabalho; o que será deixado de fora propositadamente e o porquê deste procedimento; 
 
9. O segundo capítulo deve conter o problema a ser pesquisado e como ele se articula com a Psicopatologia Fundamental. Como os trabalhos são desenvolvidos no interior do Laboratório de Psicopatologia Fundamental e fazem parte deste projeto de pesquisa mais amplo, é indispensável que o candidato explicite, por escrito, como o seu trabalho se articula com a Psicopatologia Fundamental e como isso ocorreu dentro do Laboratório. A ausência dessas articulações invalida o trabalho. 
 
10. Depois disso, o trabalho deve apresentar pelo menos dois capítulos substantivos que se articulam;além disso, deve conter um capítulo que descreve, de maneira clara e precisa, o caminho a ser percorrido mas que não foi apresentado neste trabalho. Aqui não se trata de apresentar lista com o nome dos capítulos a serem escritos, mas de uma narrativa que descreva, precisa e claramente, os diversos passos que se pretende dar, ou seja, um verdadeiro "plano da dissertação ou tese" que revele como ela será desenvolvida; 
 
11. No caso do trabalho de Doutorado, além dos requisitos já mencionados, ele deve revelar, de maneira clara e precisa, qual a contribuição original do autor para a análise do problema de investigação. A tese deve conter mais do que uma revisão inteligente da bibliografia sobre o problema de investigação. O candidato a Doutor deve ter uma tese, ou seja, uma idéia relevante que se refira especificamente ao problema de investigação e que seja a contribuição do candidato para o assunto. Finalmente, uma reflexão metodológica bem elaborada sobre a trajetória percorrida na tese deve ser apresentada; 
 
12. Recomenda-se que o Exame de Qualificação seja realizado pelo menos oito meses antes do término da dissertação de Mestrado, e um ano antes do término da tese de Doutorado, para que haja tempo suficiente para os candidatos elaborarem e incluírem em seus textos as sugestões e contribuições da Banca. 
 
13. O não cumprimento destes requisitos cancela automaticamente o Exame de Qualificação que só será marcado desde que eles estejam plenamente realizados. 
 
Concluindo, é bom ressaltar que, mesmo sendo um texto preliminar, o trabalho a ser apresentado para a Banca, no Exame de Qualificação, deve ser motivo de orgulho para o candidato. Orgulhar-se de um texto quer dizer, simplesmente, que ele representa bem, precisa e claramente, as idéias do candidato, de uma forma que seja esteticamente agradável e, principalmente, legível. 
 
Prof. Dr. Manoel Tosta Berlinck Diretor